O tumor de Wilms ou nefroblastoma é um câncer dos rins que é típico das crianças e raro em adultos.

O diagnóstico do tumor de Wilms é sempre muito preocupante aos pais e com certeza surgirão muitas perguntas e preocupações. Aprender o básico sobre a doença ajuda muito aos pais se prepararem com antecedência para o que está por vir.

O tumor de Wilms é um tumor canceroso das células do rim. Na maioria das vezes começa nos rins, mas, em certos casos, pode ocorrer em outras partes do corpo. Quando o tumor de Wilms se espalha, na maioria das vezes, dirige-se para os pulmões. Felizmente, com o tratamento certo, esse tumor é, muitas vezes, altamente tratável.

  • É o tipo mais comum de câncer renal (dos rins), sendo responsável por cerca de 6% dos cânceres pediátricos.
  • Aproximadamente 500 crianças nos Estados Unidos recebem o diagnóstico de tumor de Wilms por ano.
  • O tumor de Wilms pode ocorrer em qualquer idade entre a lactância e os 15 anos, mas normalmente, é detectado quando a criança tem 3 anos de idade. Os adultos raramente têm tumor de Wilms.
  • O tumor pode ser muito grande e se disseminar para outros tecidos corporais, com mais frequência, os pulmões.
  • Com o tratamento imediato e agressivo, o tumor de Wilms tem erradicação bem-sucedida na maioria das crianças afetadas, com a combinação de cirurgia pediátrica e/ou quimioterapia e/ou radioterapia.

Quais são os tratamentos para o tumor de Wilms?

O tratamento depende da extensão da disseminação do tumor no estágio específico. Baseia-se em avaliação abrangente de risco que inclui fatores como:

  • idade da criança
  • tamanho do tumor
  • características microscópicas do tumor
  • quanto o tumor se disseminou
  • características genéticas do tumor

O primeiro passo na maioria dos tratamentos é a cirurgia pediátrica para remover a massa tumoral.

A operação mais comum é a nefrectomia radical, que remove todo o rim, o tecido em torno dele, do ureter e da glândula suprarrenal (que fica na parte superior do rim). Essa cirurgia é realizada se o tumor ocorreu em apenas um dos rins. Em alguns casos, os tumores de Wilms de estágio inferior, podem ser tratados só com cirurgia pediátrica.

Se a criança tem tumores em ambos os rins ou tem predisposição conhecida para câncer de rim, o médico recomenda a nefrectomia parcial ou cirurgia pediátrica poupadora de néfrons, que visa remover o tumor, preservando o tecido saudável do rim.

Em raros casos, quando o tumor é muito grande ou se espalhou para regiões remotas, o médico recomenda quimioterapia para tentar reduzir a massa tumoral antes da cirurgia pediátrica.

Durante a cirurgia, pode ser preciso realizar biópsia no outro rim da criança, quando se encontra uma área suspeita no exame.

A cirurgia pediátrica é seguida por quimioterapia e, às vezes, por radioterapia. O tipo de quimioterapia e a necessidade de radioterapia são determinados pelo estágio e pelo tipo do tumor. O tipo de quimioterapia é determinado com base no tamanho, tipo de tumor e de seu grau de disseminação. A radioterapia pode ser indicada em alguns tumores.

Em casos muito raros, pode-se proceder ao transplante de células-tronco com as células-tronco da própria criança (transplante autólogo). Isso permite que o médico prescreva quimioterapia de alta intensidade nos casos de tumor de Wilms difíceis de tratar. O transplante de células-tronco e o tratamento necessário para controlar seus efeitos são complexos e envolvem algum risco. O médico fornece informações mais detalhadas sobre o que esperar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.